Pesquisas e Artigos

Pedófilo se passa por atriz mirim das Chiquititas para atrair vítimas

Fonte: http://odiagospel.com/

Pedófilo se passa por atriz mirim das Chiquititas para atrair vítimas
A notícia tomou repercussão nacional e, inclusive, autoridades de Campo Grande estão fazendo alertas. Em razão da polêmica, o SBT explica que não existem testes para as novelas por agências ou redes sociais

Não há nada mais atrativo, do que mexer com a imaginação e sonhos das crianças. Pessoas de má fé estão utilizando dessas artimanhas para ludibriar esses seres considerados inocentes, os envolvendo, sem a menor piedade. Uma mãe já denunciou em rede nacional sobre uma suposta abordagem de abusador infantil que se passa por Chiquititas e, com isso, a notícia repercutiu em todo o país.

A Conselheira Tutelar de Campo Grande, Cassandra Szuberski, veio a público, ontem (26), informar à população da Capital sobre o novo método utilizado pelos pedófilos, por meio da sua página pessoal, nas redes sociais. Ela faz o alerta para que as crianças sejam monitoradas ao utilizarem a internet. “Não permitam que seus filhos acessem ao Facebook, sem a supervisão de vocês. Isto não é ferramenta para crianças. Pedófilos estão sim, à espreita”, avisa.

A assistente social e uma das responsáveis do Movimento Mãe Águia, Daniela de Cássia Duarte, contou que está sempre atenta a casos como este. “Se a denúncia foi feita, é um fato verídico e temos que nos precaver. Com certeza, a partir de agora, ficamos em alerta. Diante dessa publicação, vamos discutir o assunto e debater estratégias de atuação”.

O juiz da Central de Inquérito da Comarca de Teresina, Luiz de Moura Correia, por meio de nota, o magistrado afirma que a decisão se “deu em razão de reiterados descumprimentos de ordens judiciais emanadas deste Juízo, em diversos procedimentos que apuram crimes da mais elevada gravidade”.

“A postura da empresa, que sob a alegação de não ter escritório neste país, se mantém inerte às solicitações da Justiça Brasileira, desrespeitando decisões judiciais a bel-prazer, tornando-se verdadeira “terra de ninguém, atentando contra a soberania deste Estado”, afirma Moura Correia.

O magistrado destaca que a decisão de suspensão é temporária, “objetivando única e exclusivamente a colaboração do WhatsApp com as investigações realizadas pelas autoridades policiais”. Por fim, afirma o juiz, a ordem foi aplicada “em razão da postura arrogante da empresa”.

Em decisão tomada no dia 11 de fevereiro, Moura Correia determina que as operadoras de telefonia móvel e outros provedores de infraestrutura suspendam os serviços do WhatsApp. As empresas foram comunicadas no dia 19 de fevereiro, por meio de ofício emitido pelo Núcleo de Inteligência da secretaria de Segurança Pública do Piauí.

De acordo com o SindiTelebrasil, sindicato que representa as operadoras no país, as teles estão recorrendo da decisão a fim de evitar a suspensão do aplicativo. A entidade considerou a medida adotada por Moura Correia como “desproporcional”, que “pode causar um enorme prejuízo a milhões de brasileiros que usam os serviços, essenciais em muitos casos para o dia a dia das pessoas, inclusive no trabalho”.

O Facebook, dono do aplicativo desde o ano passado, não vai se posicionar sobre o caso, pois as operações das duas empresas são independentes. Procurado, o WhatsApp ainda não se manifestou.

 
VOLTAR
Associação Movimento Mãe Águia © 2016