Pesquisas e Artigos

Campanha alerta para abuso e exploração sexual de crianças

Fonte: http://www.progresso.com.br/

Voluntários da rede de proteção e servidores distribuíram material para conscientizar população sobre prevenção.

A campanha de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes foi realizada na manhã de ontem, no centro da Capital, com a mobilização de equipes de voluntários da rede de proteção e servidores da Secretaria Municipal de Políticas Públicas e Ações Sociais e Cidadania (SAS), com a distribuição de folhetos informativos, copos, fitas de pulso, chaveiros, saquinhos para lixo em veículos e outros brindes. A campanha faz parte do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A campanha com o tema Faça Bonito, Proteja Nossas Crianças e Adolescentes foi realizada na Avenida Afonso Pena, entre as ruas 14 de Julho e 13 de Maio e foi bem recebida por condutores de veículos e transeuntes que passavam pelo local no período da manhã.

A diretora de Direção Social e Especial da SAS, Mônica de Castro destacou que a data era dedicada às ações, mas a conscientização deve ser lembrada e colocada em prática diariamente. “Todos os tipos de violência devem ser denunciados, físicas e psicológicas. Os membros das famílias que fizerem as denúncias não serão expostos e será mantido o sigilo. Nosso objetivo é único o de proteger as crianças e adolescentes”, explica Mônica.

A presidente do Comitê de Enfrentamento da Violência e Defesa dos Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes de Mato Grosso do Sul (Comcex-MS), Daniela de Cássia Duarte, explicou que a data é para alertar contra a exploração e garantir os diretos das crianças e adolescentes. “É um trabalho esclarecedor realizado no mês de maio e com isso queremos alertar a população para ajudar denunciando. Não só hoje, as denúncias devem ser feitas todos os dias para a gente diminuir o índice de violência com as crianças”, destacou.

A dona de casa Maria das Graças Borges, de 61 anos, disse que campanhas como essas são positivas e leva a sociedade a denunciar os abusos contra as crianças. “As crianças e adolescentes devem ser protegidos e ter seus direitos garantidos. É muito importante este dia de conscientização”.

Para Creuza Maria da Conceição, 52, moradora do Jardim Noroeste, do jeito que as coisas andam quanto mais esclarecer sobre o assunto ajuda combater os abusos contra as crianças. “Sou mãe e avó, sei como é difícil educar uma crianças. Toda suspeita e casos devem ser denunciados para o bem das crianças e adolescentes”, comentou.

As denúncias devem ser feitas por meio do Disque 100, telefone da Secretaria de Direitos Humanos, um serviço de telefonia gratuito do Governo Federal, um canal de comunicação da sociedade civil com o poder público, é uma das ferramentas para denunciar o crime de abuso, violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. O serviço funciona 24 horas, as ligações podem ser feitas de todo o Brasil através de discagem direta, gratuita e anônima.

“Caso Araceli”

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

 
VOLTAR
Associação Movimento Mãe Águia © 2016